DevShow #2 – Migrando seu legado para .NET Core

1ª Temporada | 04/03/2019

Neste episódio, batemos um papo sobre sistemas legados. O que são? Como e quando saber se eles precisam ser substituídos? Quais são as dicas para você realizar essa migração de uma forma menos dolorosa? Para esclarecer essas dúvidas e obter dicas valiosas na migração com .NET Core e .NET Standard, aperta o play!

Participantes:

Links:

Informações:

  • Duração: 00:31:52
  • Tamanho: 29,1 MB

Trilha sonora:

Comments (3)
  1. Turma de peso. Fico feliz pela iniciativa e acredito que ficará melhor. Considerações: 1) Ao falar sobre legado fiquei animado, pois algum aplicativo legado meu, poderia ter problemas comuns ao senhores, ajudando a resolve-los, com base em algo feito por vocês ; 2) Recebo pacotes da MS para PoC, construindo cenários de integração ou migração (shif left) cuja a diferença para produção é escala. Dito isso, temos dois pilares do Azure (elasticidade e flexibilidade) utilizados para colocar em produção, quando concluímos (MPN/MS/Cliente) que atingimos o objetivo. Dessa forma, conforme natureza do projeto, eventualmente podemos ter algo do tipo produção. Caberá ao time de sustentação mapear melhorias a serem realizadas por Ops/Sec/Dev.

    • Olá Leandro! Que bom que gostou do podcast.
      Não entendi bem o que escreveu, mas que bom que lhe ajudamos a resolver alguns de seus problemas com legado.
      Forte abraço!

  2. Excelente tema abordado.
    Nossa empresa está indo para o quarto ano de vida e já temos um ERP legado em asp .net mvc baseado no .net full framework.
    Sempre tenho vontade de migrar para asp .net core, mas não tenho ideia do esforço para migrá-lo.
    Ele ainda pode ser atualizado sem problemas, nossos atuais clientes não possuem tanta demanda, mas migrar já seria bom somente pelo fato de reescrever alguma implementação.
    Todas as regras estão na aplicação, o banco de dados tem a responsabilidade de manter os dados apenas.
    Acredito que algumas coisas poderiam ser disponibilizadas como micro-serviço/função serverless.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *